As cidades e o aquecimento global: desafios para o planejamento urbano, as engenharias e as ciências sociais e básicas

Publicado
2020-12-01
Palavras-chave: Aquecimento global, Planejamento urbano, Mudanças climáticas, Sustentabilidade

    Autores

  • Renato L. S. Anelli Universidade de São Paulo, São Paulo

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar uma abordagem transdisciplinar para a relação entre as mudanças climáticas e as cidades. Parte do reconhecimento de que a atual forma da urbanização das grandes regiões metropolitanas é forte agente promotor do aquecimento global, ao mesmo tempo que constitui lócus da manifestação nociva dos efeitos dessas mudanças. A alteração dos regimes de chuva, com maior frequência e intensidade, da distribuição das precipitações e do fenômeno das ilhas de calor afetam em especial as áreas de assentamentos mais precários, onde a elevada vulnerabilidade social expõe gigantescos contingentes de pessoas a riscos constantes de inundação, deslizamentos, falta de água potável e saneamento básico, e doenças geradas pelo calor excessivo. A busca por sustentabilidade ambiental envolve essa dimensão social, exigindo das ciências e das técnicas um esforço transdisciplinar para ações integradas que possa fazer frente ao desafio ético da desigualdade social entre os afetados pelos efeitos nocivos das mudanças climáticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANELLI, R. L. S.; SANTOS, A. L. Corredores ambientais urbanos: desafios para o desenvolvimento do Plano Diretor Estratégico de São Paulo, articulando as escalas metropolitana, regional e local. In: III ENANPARQ Arquitetura, Cidade e Projeto: uma Construção Coletiva. São Paulo, 2014. Disponível em: http://www.anparq.org.br/dvd-enanparq-3/htm/XFramesSumarioST.htm

BENDER, A; FREITAS, E. D.; MACHADO, L. A. T. 2019. The impact of future urban scenarios on a severe weather case in the metropolitan area of São Paulo. In Climatic Change, 156. 471-488.

CANHOLI, Aluísio Pardo. Drenagem urbana e controle de enchentes. São Paulo: Oficina de Textos. 2005.

FCTH. Desenvolvimento de metodologia e projeto piloto de revitalização de bacia urbana, replicável para as demais bacias da região metropolitana (Bacia do Córrego Jaguaré), Empreendimento 2014 AT-653. Volumes I, II, III e IV, 2017.

FERREIRA, L. S. Vegetação, temperatura de superfície e morfologia urbana: um retrato da região metropolitana de São Paulo. São Paulo: Doutorado FAU USP. 2019. Acessível em https://teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16132/tde-02102019-173844/pt-br.php

FERREIRA, L. S.r ; DUARTE, D. . Exploring the relationship between urban form, land surface temperature and vegetation indices in a subtropical megacity. URBAN CLIMATE, v. 27, p. 105-123, 2019. Acessível em https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2212095518303389?via%3Dihub

GROSTEIN, M. D. Metrópole e Expansão Urbana: a Persistência de Processos ‘Insustentáveis’. Metrópole, transformações urbanas. Revista da Fundação Seade: São Paulo em Perspectiva, vol: 15, no 1, jan-mar, 2001. São Paulo: Seade, 2001.

KAKAZU, P. E. A água como disparador de projeto urbanístico. Pesquisa de Iniciação Científica, bolsa CNPq, Instituto de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2016.

KOURY, A.; CAVALLARI, T. Desenvolvimento urbano em áreas de fronteira: o caso do Itaim Paulista. In: Urbe Revista Brasileira de Gestão Urbana, São Paulo, 10-3, p. 663-676, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2175-33692018005008101&script=sci_abstract&tlng=pt

MARQUES, T. H. N. ; RIZZI, D. ; PELLEGRINO, P. R. M. ; MOURA, N. C. B. . Projeto Jaguaré: Metodologia para requalificação de bacias hidrográficas urbanas. Revista eletrônica LABVERDE, n. 9, p. 12, 2018. Disponível em https://www.revistas.usp.br/revistalabverde/article/view/143742/139279

NOBRE, C. et al. Vulnerability of Brazilian Megacities to Climate Change: the São Paulo Metropolitan Region (RMSP). In Climate Change in Brazil: economic, social and regularoty aspects. Brasilia: IPEA, 2011, v. , p. 197-219.

ROSENZWEIG, C. & W. SOLECKI. 2018. Action pathways for transforming cities. Nat. Clim. Change 8: 756–759. apud MARENGO, J. et ali. 2020. Trends in extreme rainfall and hydrogeometeorological disasters in the Metropolitan Area of São Paulo: a review. Annals N.Y. Acad. Sci. 1–16

SILVA DIAS, M. A. F et ali. Changes in extreme daily rainfall for São Paulo, Brazil. Climatic Change. 2013

SOUZA, C. F.; CRUZ, M. A.; TUCCI, C. E. M. Desenvolvimento Urbano de Baixo Impacto: Planejamento e Tecnologias Verdes para a Sustentabilidade das Águas Urbanas. in RBRH – Revista Brasileira de Recursos Hídricos Volume 17 n.2 - Abr/Jun 2012, 9-18. https://ctec.ufal.br/professor/cfs/abrh2012.pdf

STEWART, I. D.; OKE, T. R. Local climate zones for urban temperature studies. Bulletin of the American Meteorological Society, v. 93, n. 12, p. 1879–1900, 2012.

TRAVASSOS, L. R. F. C. Revelando os rios: novos paradigmas para a intervenção em fundos de vale urbanos na Cidade de São Paulo. São Paulo, 2010. Tese (Doutorado em Ciência Ambiental) – Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental, Universidade de São Paulo.

TRAVASSOS, L.. Schult, S. I. M. Recuperação socioambiental de fundos de vale urbanos na cidade de São Paulo, entre transformações e permanências. In Cadernos da Metrópole, v. 15, n. 29 (2013). https://revistas.pucsp.br/metropole/article/view/15826

YOUNG, A.F. 2013. Urban expansion and environmental risk in the São Paulo Metropolitan Area. Clim. Res. 57: 73–80.

Como Citar
ANELLI, R. L. S. . As cidades e o aquecimento global: desafios para o planejamento urbano, as engenharias e as ciências sociais e básicas. Journal of Urban Technology and Sustainability, v. 3, n. 1, p. 4-17, 1 dez. 2020.