Teste acelerado de argamassas e a combinação de adições minerais ativas com agregado potencialmente reativo

Publicado
2020-12-01
Palavras-chave: AMBT, Cinza de casca de arroz, Expansão, Porosimetria

    Autores

  • Cleberson S. Adorno Universidade Federal do Paraná-UFP, Paraná https://orcid.org/
  • Eloise A. Langaro Universidade Federal do Paraná
  • Marcelo H. F. Medeiros Universidade Federal do Paraná
  • Andressa Gobbi Universidade Estadual de Ponta Grossa

Resumo

O teste acelerado de barras de argamassa (AMBT) é o mais rápido para detectar a reatividade de agregados. Porém, apresenta diversas limitações quanto à classificação, limites determinados e as condições de aceleração do ensaio. Quando se trata do AMBT para classificar adições minerais potencialmente inibidoras da RAS, a solução de NaOH e a alta temperatura são fatores cruciais. O presente trabalho visa investigar o efeito do AMBT no desenvolvimento da RAS em combinações de cimento com cinza de casca de arroz e sílica ativa. A expansão induzida foi usada para avaliar a cinética da RAS. Além disso, as propriedades químicas e físicas da matriz hidratada em condições normais de temperatura e umidade e em condições do ensaio foram caracterizadas por DRX, TGA e MIP. A finura e o tamanho das partículas da cinza de casca de arroz foram determinantes na mitigação da RAS. As condições do AMBT são agressivas demais para descartar um material apenas pelos resultados de expansão. Os mecanismos de atuação das adições minerais frente a RAS devem ser mais bem entendidos e avaliados perante o uso de ensaios que não comprometam seu desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABBAS, S.; KAZMI, S. M. S.; MUNIR, M. J. Potential of rice husk ash for mitigating the alkali-silica reaction in mortar bars incorporating reactive aggregates. Construction and Building Materials, v. 132, p.61–70, 2017.
Como Citar
ADORNO, C. S. .; LANGARO, E. A. .; MEDEIROS, M. H. F. .; GOBBI, A. . Teste acelerado de argamassas e a combinação de adições minerais ativas com agregado potencialmente reativo. Journal of Urban Technology and Sustainability, v. 3, n. 1, p. 36-50, 1 dez. 2020.